transtorno bipolar Ampare psiquiatra Hércules Ipatinga Vale do Aço
Transtorno Bipolar 

O que é?

O Transtorno Afetivo Bipolar é uma doença mental grave caracterizada por alterações extremas do humor, configurando episódios de humor exaltado, no qual a pessoa se sente eufórica, desinibida e com uma energia contagiante independente do que acontece ao seu redor. Em outras ocasiões se torna depressiva, com uma profunda tristeza e desprazer total com relação a vida.

 

Essas oscilações de humor são comuns em nossas vidas e, em geral, não caracterizam uma condição psiquiátrica. O que diferencia as pessoas bipolares é que essas oscilações são mais intensas, duram mais tempo e são capazes de afetar padrões de sono e energia, afetam o juízo crítico da realidade do paciente, assim como desestabiliza a estrutura familiar e as diversas relações dos pacientes. Além disso, enquanto a maior parte das pessoas experimentam mudanças no humor devido a acontecimentos em suas vidas, as oscilações dos pacientes bipolares ocorrem sem motivo aparente.

 

Causas

Assim como diversas outras condições psiquiátricas, é difícil traçar uma só causa que desencadeia o Transtorno Afetivo Bipolar. Existem evidências de que há causas genéticas, ou seja, é possível ter duas ou mais pessoas na família com algum tipo de transtorno bipolar, quanto causas psicossociais como por exemplo, experiências traumáticas, abuso de substâncias, etc.

 

Tratamento

Por ser uma doença causada por fatores biopsicossociais, o tratamento geralmente é feito através de medicamentos e psicoterapia. É de extrema importância que o paciente também esteja inserido em um ambiente saudável, com pessoas que o apoiam e tentam ajudar na sua melhora. O tratamento em adultos é o mesmo em crianças e adolescentes, porém é preciso que os pais ou responsáveis estejam atentos e, em caso de efeitos colaterais, avisem o médico responsável.

 

Por ser uma doença que dura a vida inteira e pode se tornar invisível (hibernar) durante alguns meses ou anos, há o risco de que pacientes que se sintam bem e acreditem estarem curados e, por isso, pararem de tomar os remédios sem que o médico tenha ciência. É preciso que o profissional explique que a bipolaridade é uma doença crônica e o tratamento é para a vida toda, podendo sofrer alterações e ajustes de acordo com as necessidades do paciente.

 

Os medicamentos que serão prescritos depende muito do estado do paciente. O mais comum é começar com estabilizadores de humor, para evitar as oscilações, podendo prescrever também antidepressivos, antipsicóticos, tranquilizantes.

 

Outro tipo de tratamento que auxilia muito no controle da bipolaridade é a psicoterapia, uma vez que a exposição aos sentimentos e dificuldades provocados pela doença podem desestabilizar o paciente ainda mais. Nesses casos, a psicoterapia ajuda o paciente a manter-se forte, lidar com eventuais recaídas e fazer com que o mesmo não desista do tratamento.

Link's úteis:

Centro de Valorização da Vida

Saiba mais: