suicídio Ampare psiquiatra Hércules Ipatinga Vale do Aço
suicídio

Definição

Num aspecto geral, o suicídio é um ato voluntário por qual um indivíduo possui a intenção e provoca a própria morte. O comportamento suicida está associado com a impossibilidade do indivíduo de identificar alternativas viáveis para a solução de seus conflitos, optando pela morte como resposta de fuga da situação estressante.

Normalmente, o suicídio é equacionado como a forma de acabar com uma dor emocional insuportável causada por variadíssimos problemas. As razões que levam o indivíduo a violar o instinto primário da sobrevivência são difíceis de compreender pois uma série de fatores estão associados com o risco de suicídio, incluindo transtornos mentaisuso de drogas e bebidas alcoólicas, bem como fatores socioeconômicos, crises familiares ou uma crise individual.

 

Estatística e Prevenção

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio é considerado um grave problema de saúde pública, ocorre uma morte a cada 40 segundos no mundo, por isso incentiva os países a desenvolverem e reforçarem suas estratégias de prevenção com uma abordagem multissetorial, quebrando os estigmas e tabus que existem sobre o assunto.

 

Por isso, desde 2003, a Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) promovem a cada 10 de setembro o Dia Mundial para a Prevenção ao Suicídio uma campanha para valorização da vida e atenção ao assunto. O Brasil é o 8º país em número absoluto de suicídios (11.921 em 2012), sendo líder entre os países latino-americanos. Entre o ano de 2000 e 2012, houve um aumento de 10,04% nas mortes.

 

O CVV – Centro de Valorização da Vida (uma das principais mobilizadoras do setembro Amarelo) é uma entidade sem fins lucrativos que atua gratuitamente na prevenção do suicídio desde 1962, realizando apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo de forma voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo, seja por telefone, e-mail ou chat  24 horas todos os dias, basta discar 188.

 

Como ajudar?

O suicídio é assunto sério e deve ser debatido, saiba como identificar os sinais de que a pessoa está tendo pensamentos suicidas e não hesite em ajudá-la. Não desista e estenda a mão àqueles que se encontram em situações difíceis de serem trilhadas sem alguém ao seu lado.

 

Veja as maneiras de ajudar alguém que esteja pensando em dar fim a própria vida:

  • Busque entender sobre o assunto;

  • Ouça-o criando um ambiente propício ao diálogo;

  • Mostre que você se importa e que o ama;

  • Entenda, e não julgue e tenha empatia;

  • Coloque-se à disposição em ajudá-la no que for preciso;

  • Ajude-o a reconhecer motivos para continuar a viver;

  • Encoraje-o a buscar ajuda especializada.

Em crises, a melhor forma de intervenção se dá com o amparo social (família, cônjuge e amigos). Quem apresenta ideação suicida não deve ficar sozinho!

Tratamento

A procura por um especialista é importantíssimo para evitar futuras complicações. De vital importância, também, é iniciar um tratamento psicológico  e, nos casos em que o médico avalie serem graves o risco, sugere-se a internação psiquiátrica. Além disso, deve-se restringir o acesso a métodos (facas, armas de fogo, medicamentos) e restringir acesso a álcool e outras drogas, uma vez que estes têm importante papel como fatores de risco, já que, devido ao seu potencial de desinibição e diminuição do juízo crítico, aumentam a possibilidade de o indivíduo cometer suicídio impulsivamente.

 

 

link Útil: 

Centro de Valorização da Vida

Saiba mais: